Minha foto
Nome:
Local: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil

Quem passou pela vida em branca nuvem/ E em plácido repouso adormeceu;/ Quem não sentiu o frio da desgraça,/ Quem passou pela vida e não sofreu,/ Foi espectro de homem - não foi homem,/ Só passou pela vida - não viveu. (Francisco Otaviano)

6.8.08

Salineiras (homenagem)

Brisa leve de maral,
quebra o cais nas ondas,
odes e corais.
Entre a vela e o castiçal,
vinho apruma a vida
e o tempo segue em paz.

Coisa de ventura:
rastro de deixar solidão
se perder.

No contrário das horas,
na forra da noite;
no gosto, o sal.
Na risada, no guizo
dos sonhos, no porto,
no vendaval.

E a esperança navega
nos olhos enquanto capaz
de alastrar canção.

Desde então,
quero mais,
sempre mais...

1 Comments:

Blogger Arte com menta said...

Li enquanto ouvia a música e achei que se encaixam perfeitamente. Gostei!
Minha preferida, assim como a faixa seis.

15:54  

Postar um comentário

<< Home